top of page
  • Foto do escritorHugo Lage

“Amor ao Tricolor” que atravessa gerações

Atualizado: 13 de mai.

Torcedora homenageia avô em jogo do Fluminense e viraliza nas redes sociais


Fernanda levou a foto de seu avô para a final da Recopa Sul-Americana - Foto: Fernanda Lipke

Torcedora fanática do Fluminense, Fernanda Lipke frequenta os jogos do clube carioca desde o início dos anos 2000. Influenciada pela família materna, teve como inspiração para ser tricolor a mãe, os tios e o avô. Embora tenha vivido ótimas fases do clube, como a conquista da Copa do Brasil de 2007 e os Campeonatos Brasileiros de 2010 e 2012, também enfrentou derrotas traumáticas na história do time, principalmente com os vice-campeonatos na Copa Libertadores de 2008 e na Sul-Americana de 2009. Em ambas as ocasiões, a equipe carioca foi derrotada pela LDU Quito em pleno Maracanã.


Em 2022, a jovem sofreu duplamente. O Fluminense foi eliminado da Libertadores e, 10 dias depois, seu avô Luiz Carlos Lipke faleceu. Fernanda lembra que ele tinha dito que morreria antes de ver o clube do coração ser campeão da tão sonhada competição continental.


No ano seguinte, o tricolor das Laranjeiras voltou a uma decisão de Libertadores após 15 anos. A ideia de Patrícia, mãe de Fernanda, era homenagear o pai na final do torneio, mas não conseguiram ingressos para a partida contra o Boca Juniors. Então, ela confeccionou uma bandeira com o nome do avô, que foi levada para o jogo por seus tios.


O título e a sonhada homenagem


No dia 29 de fevereiro de 2024, o Fluminense jogou a final da Recopa contra a LDU, rival internacional e que já fez a torcida tricolor sofrer no passado. Por ter sido campeão da Libertadores no ano anterior, os cariocas decidiram a competição em casa. Em memória de seu avô, Fernanda levou novamente a bandeira especial, na qual está escrito “Luiz Carlos Lipke: Amor Eterno”, com uma foto do ex-torcedor.


A jovem e sua mãe, Patrícia Lipke, comemorando o título tricolor da Recopa. Ambas seguram a bandeira tricolor com o nome do avô de Fernanda - Foto: Fernanda Lipke

Em entrevista ao Rampas, Fernanda afirma que o tributo ao avô foi uma forma de relembrar o papel dele em sua paixão pelo Fluminense: “Já na final da Recopa, como conseguimos ingressos, eu sabia que precisava fazer outra homenagem, ainda mais pelo fato de que foi ele que me proporcionou a ida aos jogos de 2008 e 2009, fora todo o amor pelo Flu que ele compartilhava comigo.”


Fernanda escolheu a foto favorita de Luiz Carlos Lipke e, durante o jogo, segurou rente ao corpo: “Chorei relembrando todos os momentos que já passamos juntos naquele mesmo estádio torcendo pelo Fluzão, e mesmo ele não estando mais presente em carne, o senti vivo.”


O reconhecimento nas redes sociais


Para eternizar o momento, Fernanda tirou uma foto e publicou em seu perfil no Twitter com a legenda: “Você me trouxe nas finais de 2008 e de 2009, e eu te trouxe para ver o Fluminense ser campeão! Te amo, vovô.” Em seguida, o que aconteceu não era esperado pela torcedora de 25 anos. A postagem na rede social superou o número de 690 mil visualizações, contando com muitas interações e comentários positivos sobre a atitude.

Segundo a tricolor, o que mais a tocou foi o próprio perfil do clube ter comentado sua postagem: “Como meu avô sempre amou homenagens, tive a ideia de postar a foto nas redes sociais, mas não esperava toda essa repercussão. Algumas pessoas famosas curtiram e comentaram, mas nada fez o meu coração se encher de tanta alegria quanto ver a página do Fluminense notando o meu amor e o do vovô pelo time.”


Além da homenagem, a torcedora também pôde comemorar o título de perto. Com gols de Jhon Arias, o Fluminense derrotou a LDU por 2x0 e conquistou a Recopa Sul-Americana pela primeira vez em sua história: “Se aquela vitória já tinha sido incrível, se tornou inesquecível por todo carinho que recebi de tantas pessoas que também compartilham o mesmo amor pelo Fluzão.”, comenta Fernanda.


Perfil oficial do Fluminense repostou a homenagem de Fernanda na página do clube - Foto: Reprodução

Grande parte dos tricolores vê a conquista do título em 2024 como algo muito especial. Para Fernanda, trouxe uma sensação de alívio: “O tão esperado ponto final havia chegado. Assistir o meu time do coração fechar uma ferida de infância no mesmo Maracanã em que ela foi aberta não teve preço.”


Com apenas 10 anos, Fernanda já tinha presenciado as derrotas de 2008 e 2009. Agora com 25 anos, viu seu time ser campeão da principal competição da América no ano passado. Em 2024, o Fluminense venceu mais uma decisão, que permitiu que ela honrasse a memória do avô. “O amor ao tricolor” que atravessa gerações e que segue representado por Fernanda continuará vivo enquanto ela acompanha os jogos do Fluminense.


Fernanda (de azul), seu avô (camisa branca à esquerda), sua mãe (centro da imagem) e seu tio Luiz Carlos Lipke (camisa tricolor à direita) acompanhando um jogo do Fluminense - Foto: Fernanda Lipke



Comments


bottom of page