top of page
  • Foto do escritorMilena Medeiros

CCBB recebe 1ª mostra de cinema haitiano no Brasil com filme premiado em Cannes

Atualizado: 25 de mai.

Mostra tem entrada gratuita e vai até o dia 26 de maio


Está em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil a 1ª Mostra de Cinema Haitiano. Serão exibidas seis produções audiovisuais de cineastas haitianos, entre elas "Freda", filme premiado em Cannes ao contar   a história da jovem haitiana Freda, que enfrenta o dilema entre ficar ou fugir de seu país. Os longas "Barikad", "Terremoto" , "Cousines" e "Chache Lavi" também fazem parte da mostra, além do curta de animação "A Batida não para", sobre a vida de um migrante haitiano que luta pelos seus direitos para trabalhar no Brasil. Temas como política, preconceito de classes, romance, sexualidade e o trágico terremoto que atingiu o país em 2010 são  abordados nos filmes selecionados pela curadoria da mostra. O evento, com entrada livre e gratuita, começou no dia 18 de maio e estará no CCBB até o dia 26 deste mês. 


A mostra é organizada pelo Centro de Arte e Pesquisa People’s Palace Projects (PPP). O gerente do projeto, Jan Onosko, disse acreditar que o evento possa ser uma oportunidade das pessoas conhecerem a riqueza da cultura haitiana, que ainda é muito estigmatizada. "Se você perguntar para os brasileiros o que eles sabem sobre o Haiti, quase todo mundo vai falar sobre crise política, violência, e todos os desastres que vemos nas mídias. Poucas pessoas conhecem a cultura haitiana de verdade, e é exatamente esse outro lado que queremos mostrar", afirmou Jan ao Rampas. Segundo ele, existe muita semelhança entre a cultura brasileira e haitiana, principalmente a afro-brasileira. "Muitos não sabem, mas os afro-brasileiros têm muito em comum com os haitianos, principalmente em questão de religião, onde nomes de entidades do candomblé, por exemplo, são os mesmos em ambas as culturas." 


O gerente do projeto ressaltou a importância da existência desse tipo de evento no Brasil, que tem mais de 161 mil migrantes haitianos registrados vivendo no país. "Eles não se resumem apenas ao trauma da crise política de seu país, mas também representam a arte, a música e a cultura do seu povo”.


Além das sessões de cinema, o evento terá apresentações do "Clamor!", grupo formado por 20 integrantes de origens haitiana, africana e afrodescendente brasileira,  que realizará performances de canto, dança, percussão e artes circenses gratuitas no saguão do CCBB nos dias 18, 19 e 26 de maio, encerrando o evento. O grupo tem a direção artística de Johayne Hildefonso, coreógrafo, ator e diretor renomado com passagens pelo teatro O Tablado e Nós do Morro, do Vidigal.

Para ir à mostra basta retirar o seu ingresso no dia sessão, pela bilheteria ou no site do CCBB. Confira também as sinopses dos filmes em cartaz.



Confira a programação da mostra:


Comentarios


bottom of page